Arquivo mensal outubro 2018

Mensagem psicografada publicada pela FEB

Aqui, forja-se a constelação de esperança que irá formar fonte inesgotável de bênçãos em favor do nosso Brasil.

Somos sementeiras que fortalecem o Bem, que é e sempre será o reflexo da vontade do Criador, nos mundos infinitos que compõem o universo.

A consciência de realização individual que projeta prosperidade, entre os filhos de Deus, constrói a nação espiritual, onde nos encontramos atualmente encarnados.

Aqui, o Cruzeiro do Sul brilha vibrante de forma a levar para todos os presentes a fulgurante imagem da cruz bendita, a nos fazer lembrar que o servir é nossa bandeira maior.

Hoje aqui, e nos dias que antecederam, tivemos o sentimento da gratidão vibrando no coração de inúmeros espíritos que puderam ser resgatados das zonas mais comprometidas do orbe, promovida em função da alegria e do amor que foi construído e vivenciado por todos aqui reunidos.

Lembremo-nos que Jesus é o comandante deste planeta e roga-nos nesse momento, por irradiação do pensamento maior, que intentemos para manter em altaneira posição a bandeira do emissário Ismael, Deus-Cristo-Caridade.

Não podemos deixar de colocar que os frutos citados só aconteceram porque alguns se dispuseram a lutar pelo bem comum, esquecendo de suas querências e fazendo prevalecer a caridade real.

A nossa nação destaca-se entre aquelas que se esforçam a construir o futuro em que o sentimento maior do amor seja vivido por toda humanidade.

A missão de suportar as tribulações refletir-se-á quando exaltarmos a convivência de paz em cada momento da existência. O Coração do Mundo começa em nós.

Brasil, Terra abençoada que nos deu moradia. Brasil, solo fértil dos sentimentos nobres. Brasil, pátria que proporciona às grandes individualidades da terra a oportunidade de servir incondicionalmente.

Por Jesus, por Ismael e em nome de todos espíritos espíritas aqui reunidos, desejamos a todos PAZ.

Pedro de Alcântara
(Mensagem psicografada em 14/10/2018, no 5º Congresso Espírita do Estado do Rio de Janeiro, pelo médium Alexandre Pereira)

FAKE NEWS – O que o Espiritismo tem a ver com isso?

Artigo publicado em 18/12/2017 no site da Federação Espírita Brasileira (FEB)

Agora é moda. Ou seria modismo?!…

O novo é inovador, transformador. Assim é a Boa-Nova, a mensagem do Evangelho de Jesus, oportuna. O Espiritismo também é sempre atual em seu conteúdo.

Ao contrário, o modismo vem e passa, alardeia e some, confunde e desaparece… É comum surgir uma ou outra “novidade” que pretende revolucionar o mundo, como se a roda fosse descoberta a cada momento!

As informações são veiculadas a mancheias e surgem de inúmeros lugares e de replicadores, sem que se saiba ao certo a fonte original. Muito menos se consegue verificar a originalidade ou fidelidade da informação: verdadeira ou falsa?

Um princípio básico do jornalismo é que a fonte deve ser inúmeras vezes checada, conferida, antes de a matéria ser publicada, para se ter certeza de sua origem e autenticidade.

Hoje se fala tudo sobre qualquer coisa, sem nenhum compromisso com o conteúdo, fatos e pessoas. Interessa mais o furo, ser o primeiro a disseminar a novidade. A pressa em compartilhar, postar, divulgar é impressionante e lamentável.

Já ouviram falar em fake news, as tais notícias falsas? Agora, todo mundo está falando sobre isso, no Brasil e no mundo inteiro. Se você não sabe o que é, fique antenado, pois isso é a febre contagiante dos tempos líquidos em que vivemos.

Fala-se o que não se deve, espalha-se o que não se poderia. Notícias falsas, informações incompletas, dados manipulados, meias-verdades, polêmicas, tendenciosidades, extremismos, formação de opiniões…

O que está por detrás da divulgação de mensagens ou notícias falsas? Enganar, iludir, apenas se divertir?!…

*

O Evangelho de Jesus e o Espiritismo têm algo a ver com tudo isso?

Nada melhor que os próprios autores responderem. O que parece novo, não é tão novo assim. Isso porque falsas notícias, inverdades sempre existiram. É que agora, com o poder de impulsão pelas redes sociais, tudo parece ser instantâneo, em tempo real, e a acessibilidade às informações está cada vez mais fácil na sociedade pós-moderna da informação, da ciência e da tecnologia em que estamos imersos.

O cuidado com o trato das fake news não é de agora. Jesus e o Espiritismo já nos apontam como nos comportar diante de tais situações.  Vamos conferir algumas expressões que alertam sobre o assunto:

1)  Não acrediteis em todos os Espíritos, mas provai se os Espíritos são de Deus, porque são muitos os falsos profetas, que se levantaram no mundo (João, Epístola I, cap. 4: 1).

2) A boca fala do que está cheio o coração (Lucas, 12: 34).

3) Guardai-vos dos falsos profetas que vêm ter convosco cobertos de peles de ovelha e que por dentro são lobos rapaces. Conhecê-los-eis pelos seus frutos. Podem colher-se uvas nos espinheiros ou figos nas sarças? Assim, toda árvore boa produz bons frutos e toda árvore má produz maus frutos. Uma árvore boa não pode produzir frutos maus e uma árvore má não pode produzir frutos bons. Toda árvore que não produz bons frutos será cortada e lançada ao fogo. Conhecê-la-eis, pois, pelos seus frutos (Mateus, 7:15 a 20.)

4) Tende cuidado para que alguém não vos seduza; porque muitos virão em meu nome, dizendo: “Eu sou o Cristo”, e seduzirão a muitos. Levantar-se-ão muitos falsos profetas que seduzirão a muitas pessoas; e porque abundará a iniquidade, a caridade de muitos esfriará. Mas aquele que perseverar até o fim se salvará. Então, se alguém vos disser: “O Cristo está aqui, ou está ali”, não acrediteis absolutamente; porquanto falsos cristos e falsos profetas se levantarão e farão grandes prodígios e coisas de espantar, ao ponto de seduzirem, se fosse possível, os próprios escolhidos (Mateus, 24:4, 5, 11 a 13, 23 e 24; Marcos, 13:5, 6, 21 e 22.)

5) Deve-se publicar tudo o que os Espíritos dizem? (Allan Kardec, RE, nov. 1859)

6) Antes de falar qualquer coisa, passe pelos três crivos, ou pelas três peneiras: se é bom, verdadeiro e útil (Atribuído a Sócrates).

7) Na dúvida, abstém-te, diz um dos vossos velhos provérbios. Não admitais, portanto, senão o que seja, aos vossos olhos, de manifesta evidência. Desde que uma opinião nova venha a ser expendida, por pouco que vos pareça duvidosa, fazei-a passar pelo crisol da razão e da lógica e rejeitai desassombradamente o que a razão e o bom senso reprovarem. Melhor é repelir dez verdades do que admitir uma única falsidade, uma só teoria errônea (Erasto. LM, cap. 20, it. 230).

*

É natural nos questionarmos sobre qual deve ser nossa postura diante das informações possivelmente falsas.

Recomendável que o discernimento oriente nossas ações. Assim, oportuno lembrar que, perante as possíveis fake news, devemos:

a) ser cautelosos quanto a novidades e notícias bombásticas;

b) adotar a dúvida, como segurança informacional, sem julgamentos;

c) levantar rigorosamente a fonte da informação;

d) avaliar se o conteúdo é verdadeiro, bom, útil e pertinente; e

e) evitar retransmitir conteúdos duvidosos ou suspeitos por quaisquer meios nas redes sociais: Facebook, Twitter, WhatsApp, e-mail, textos, palestras, conversas, dentre outros.

Lembremo-nos que somos divulgadores, influenciamos e somos influenciados o tempo todo na vida. E, consequentemente, somos responsáveis pelos nossos pensamentos, palavras e ações onde estivermos e aonde formos.

Pensemos no bem! Falemos sobre o bem! Ajamos no bem! Assim, o mundo será melhor para todos nós.

Referências:

DEVE-SE publicar tudo o que dizem os Espíritos? Revista Espírita, nov. 1859. Disponível em: http://www.febnet.org.br/blog/geral/colunistas/deve-se-publicar-tudo-quanto-dizem-os-espiritos/>. Acesso em: 14 dez. 2017.

KARDEC, Allan. O evangelho segundo o espiritismo. Tradução de Guillon Ribeiro. 131. ed. 8. imp. (Ed. Histórica). Brasília: FEB, 2017. Cap. 21, it. 1-3.

_____. O livro dos médiuns. Tradução de Guillon Ribeiro. 81. ed. 5. imp. Brasília: FEB, 2016. (Ed. Histórica). Cap. 20, it. 230.

Para ler esse artigo no site da FEB clique aqui.

Confira nossa programação do mês de Outubro

Esclarecimento da FEB sobre a psicografia de Chico Xavier

Brasília, 19 de setembro de 2018

Chegou ao conhecimento da Federação Espírita Brasileira uma psicografia atribuída ao médium Francisco Cândido Xavier e ditada pelo Espírito André Luiz, com supostos esclarecimentos sobre o futuro político brasileiro. Este texto que surge de tempos em tempos vem com o título “Mensagem de Natal”, contemplando diversas interpretações de acordo com o cenário atual. Após análise da mensagem, a Federação Espírita Brasileira entrou em contato com órgãos federativos e pesquisadores, constatando que se trata de uma mensagem apócrifa.

É salutar que nestes momentos decisivos tenhamos uma conduta confiante no Evangelho e pautada no exemplo deixado por Jesus Cristo.  Vibremos, positivamente, focados em um futuro de paz e união, com respeito às opiniões diversas.

Lembramos aqui um trecho da mensagem psicofônica recebida pelo médium Divaldo Pereira Franco, no encerramento da Reunião Ordinária do Conselho Federativo Nacional (publicada no Reformador do mês de dezembro de 2014), em Brasília, DF, na manhã de domingo, em 9 de novembro de 2014 que diz:

“Neste momento de desafio e de conflitos de todo porte, é natural que surjam divergências, opiniões variadas, procurando a melhor metodologia para o serviço da Luz. O direito de discordar, de discrepar, é inerente a toda consciência livre. Mas, que tenhamos cuidado para não dissentir, para não dividir, para não gerar fossos profundos ou abismos aparentemente intransponíveis.

Que o espírito de união, de fraternidade, leve-nos todos, desencarnados e encarnados, à pacificação, trabalhando essas anfractuosidades para que haja ordem em nome do progresso.

O amor é o instrumento hábil para todas as decisões. Desarmados os corações, formaremos o grupo dos seres amados do ideal da Era Nova.

Nunca olvideis que o mundo espiritual inferior vigia as nascentes do coração dos trabalhadores do Bem e, ante a impossibilidade de os levar a derrocadas morais, porque vigilantes na oração e no trabalho, pode infiltrar-se, gerando desequilíbrio e inarmonias a benefício das suas sutilezas perversas e a prejuízo da implantação da Era Nova sob o comando do Senhor.

Nunca olvidemos, em nossas preocupações, que a Barca terrestre tem um Nauta que a conduz com segurança ao porto da paz.

Prossegui, lidadores do Bem, com o devotamento que se vos exige de fazerdes o melhor que esteja ao vosso alcance, em perfeita identificação com os benfeitores da humanidade, especialmente no Brasil, sob a égide de Ismael, representando o Mestre inolvidável.

Venceremos lutando juntos, esquecendo caprichos pessoais, de imposições egotistas, pensando em todos aqueles que sofrem e que choram, que confiam em nossa fragilidade e aguardam o melhor exemplo da nossa renúncia em favor do Bem, do nosso devotamento em favor da caridade, da nossa entrega em novo holocausto.”

Muita paz a todos!

Fonte: Federação Espírita Brasileira (FEB)
www.febnet.org.br

Nascimento de Allan Kardec, o codificador da Doutrina Espírita

Hippolyte Léon Denizard Rivail, Allan Kardec, nascido em 3 de outubro de 1804, em Lyon, na França, realizou a tarefa missionária de codificar, isto é, apresentar em livros, metódica, didática e logicamente organizados, comentados e explicados, os postulados da Doutrina Espírita.

O Livro dos Espíritos, O Livro dos Médiuns, O Evangelho Segundo o Espiritismo, O Céu e Inferno e A Gênese são a base para conhecer e estudar a Doutrina Espírita.

Fonte: Federação Espírita Brasileira (FEB)

Quer saber mais sobre a história de Allan Kardec? Então clique aqui!